maio 102015
 

Session.9.2001-posterA Nona Sessão (Session 9) – 2001

Tenso, praticamente tudo acontece dentro do hospício abandonado, passando aquela sensação de não ter para onde fugir.  Sem aparições fantasmagóricas, o filme foi um tipo de inspiração para os produtores e criadores do jogo Silent Hill 3, em que a cadeira de rodas vazia encontrada durante o jogo faz menção ao filme, referência confirmada pelos próprios produtores e criadores, que disseram ser fãs do filme. 


Realizado pelo diretor Brad Anderson, o longa concorreu no Festival de Sitges nas categorias Melhor Filme e Melhor Diretor, dando a Brad o merecido prêmio. Já no Brasil, Sessão 9 é quase desconhecido, não tendo tido oportunidades de lançamentos em DVD, nem exibição na TV Aberta, sendo encontrado apenas para download e no site Netflix, o que comprova mais uma vez a ignorância das distribuidoras brasileiras em não enaltecer produções eficientes.

Sessão 9 é um horror psicológico envolvendo insanidade e desespero. Sua trama complexa, repleta de mensagens subliminares, permite diversas teorias e conclusões, tornando-se melhor a cada conferida.

O imenso ambiente usado na produção é o conhecido Danvers State Hospital, apelidado por um dos personagens como morcegão, devido a sua estrutura que lembra um morcego com as asas abertas. Brad Anderson se inspirou no local para desenvolver o roteiro, pois costumava passar em frente a ele sempre e imaginava quantas histórias macabras poderia contar ali.

Fonte e texto na íntegra: bocadoinferno.com.br

Torrent + Legenda: Session.9.2001

Sinopse:

Session 9 é um filme de terror de 2001 dirigido por Brad Anderson. O filme se passa no hospital psiquiátrico Danvers State. Cinco removedores de asbestos, liderados por Gordon (Peter Mullan) e Phil (David Caruso), chegam ao asilo para tentar completar uma remoção de asbesto em apenas cinco dias. Conforme os dias passam, cada um deles começa a se estressar devido ao trabalho difícil quanto ao prazo e o ambiente irritante. Além disso, a sua desconfiança em relação de uns aos outros é desequilibrada pelo aumento da sensação de que algo está ocorrendo mal no edifício. Lentamente, o filme revela o passado psicológico dos homens, enquanto testam o seu relacionamento. As tensões aumentam dentro de uma equipe de limpeza, quando um passado terrível, que parece estar voltando.

Ficha Técnica:

Título Original: Session 9
Ano: 2001 • País: EUA
Direção: Brad Anderson
Roteiro: Brad Anderson, Stephen Gevedon
Produção: Dorothy Aufiero, David Collins, Michael Williams
Elenco: David Caruso, Stephen Gevedon, Paul Guilfoyle, Josh Lucas, Peter Mullan, Brendan Sexton III, Charley Broderick, Lonnie Farmer, Larry Fessenden, Jurian Hughes, Sheila Stasack
IMDB 6.6


333
Session.9.2001
Session.9.2001
Session.9.2001.zip
665.0 KB
333 Downloads
Details

  17 Comentários para “Session 9 – 2001”

  1. Filme ruim. Tem lacunas demais. A história pode até ser original, mas de vez em quando os clichês são super bem vindos quando são bem feitos. Não tem uma progressão sutil nos, é só enrolação, enrolação, enrolação, um pouco de backstory ( muito sem sentido aliás ), enrolação e nos últimos 15 minutos de filme, acontece tudo de uma vez. O suspense é ruim, e a trilha sonora não ajuda nos momentos rompantes. Há quem goste mas, essa é a minha opinião. De qualquer forma, parabéns pelo post Dra. Dakota Block, seu esforço é válido ;] Sempre será. Obrigado
    Por Waldemiro – AKA: ShogunTzu

     
  2. Eu adorei o filme e as reviravoltas no final. Não é aquela coisa suuuuuper bem feita, mas a interpretação é nota dez e a história surpreendeu mesmo no final.
    Eu curto uns filmes meio paradões e achei este filme em uma lista de filmes de terror ruins para nunca se perder tempo assistindo, acho que eu gosto de filme ruim. Gostei muito do filme. Mas eu não sou fã desses filmes muito Hollywood e prefiro uma coisa mais estranha e nonsense.

    E tenho que parabenizar este blog que é incrível, sério, estou caindo de amores, achei meu lugar aqui. Estão de parabéns com as pérolas que desenterram.

     
  3. Realmente não é do tipo ”NOSSA, VALE MUITO A PENA!”, mas é um filme original. Não tem aquele clichê que acompanha os longas sobrenaturais em casarões. Eu gostei.

    Tô curtindo o Blog, acho que conheci agora! Obrigado!

     
  4. 20 minutos de filme e 70 minutos de enrolação.

     
  5. Pensar??? em 20 minutos de filme ,já se sabia quem era o “Serial killer”.A surpresa é que não teve surpresa!

     
  6. com uma hora de filme desisti de continuar assitindo e exclui do meu pc, esse filme é capaz de matar um de tanta chatice !!

     
    • Infelizmente nem todo mundo é capaz de gostar do que realmente é bom. São filmes como esse, O iluminado e O exorcista, por exemplo, que dignificam as produções do gênero. É pena que a maioria das pessoas queira apenas entretenimento barato e não goste quando um filme tem terror, mas tem história e instiga a pensar.

       
    • Infelizmente nem todo mundo é capaz de gostar do que realmente é bom. São filmes como esse, O iluminado e O exorcista, por exemplo, que dignificam as produções do gênero. É pena que a maioria das pessoas queira apenas entretenimento barato e não goste quando um filme tem terror, mas tem história e instiga a pensar.

       
    • Comparar esse filme com o “Iluminado” e o “exorcista”,ai forçou né.

       
  7. Depois de anos com ele no PC eu assisti. Concordo com tudo que o Ricardi falou! Mas acho que gostei um pouco mais do que ele… O filme é até que bonzinho
    7/10

     
  8. OBRIGADO PELA PARTILHA

     
  9. Depois de fazer este e O Operário, Brad Anderson se destacou como um dos mais originais diretores de terror da atualidade. Adorei este filme e recomendo, pois é muito bem feito.

    Luiz Ricardi, pena que você não tenha gostado do filme, mas quanto às pistas sou obrigado a discordar de você. O filme deixa várias indicações sutis, sim. Reveja com duas dicas logo no início (que não são, ao menos considero, spoilers pra ninguém aqui):

    – Ouça a saudação que é dita ao dono da empresa, quando ele olha longamente para o corredor onde eram tratados os casos mais extremos

    – Quando o ator dai do carro com flores nas mãos, ouça a trilha (quase) encoberta pelo som da porta do carro fechando

    E várias outras dicas assim. A meu ver, o final não poderia ter sido diferente.

    Abraço a todos.

     
    • spoilers:

      …….

      Não é que não gostei,achei muito parado,o final até me supreendeu um pouco.Dormi umas duas vezes no filme ,vai ver que foi justo nas pistas kkkkk…. na cena do carro e das flores(acho que o filme já tava acabando nessa cena) ficou muito na cara que o tio tava “doidão” mas achei muito obvio o final.Mas não é de todo ruim

       
    • Quando disse pistas no primeiro comentario é que só desconfiei de um, e era ele o maluco(pelas atitudes).O filme não te deixa na duvida com pistas falsas ,é isso…O primeiro que se desconfia é o doidão.Me surpreendeu de ser tão obvio rs,rs,rs..

       
  10. Na minha humilde opinião o filme enrola muito,só começa nos ultimos 15 minutos,não há pistas que levam para aquele desfecho durante todo periodo em que é rodado (pelo menos pra mim).O final poderia ser qualquer um.

     
  11. Mais uma óptima escolha Dra, é um filme bastante original embora pareça durante algum tempo que a história não desenvolve. Devagar vamo-nos envolvendo com os acontecimentos até a um fim inesperado.
    O lugar oculta segredos obscuros assim como cada um dos homens que lá trabalham.
    Cristina

     
  12. dos filmes mais doentios ke ja vi na minha vida

     
error: Content is protected !!