jun 272012
 

O Iluminado (The Shining) – 1980

Na direção do longa, Stanley Kubrik [“Laranja Mecânica”, “2001: Uma Odisseia no Espaço” e “De Olhos Bem Fechados”].

Entre algumas curiosidades sobre este filme, a de que o Stephen King não teria gostado da versão do Kubrick, e muito menos da atuação do Jack Nicholson; o diretor obrigou o elenco a assistir filmes como “O Bebê de Rosemary” e “O Exorcista” para dar o clima nas gravações.

Outra: no livro o quarto proibido é o 217, no filme é o 237 . Eles fizeram essa mudança porque o dono do hotel que serviu de locação para o Overlook Hotel ficou com medo de ninguém querer se hospedar no quarto 217. O 237 não existe.

São muitas teorias da conspiração em volta do filme. Mas de fato, o Kubrick colocou uns elementos que não estavam no livro, deu interpretações pessoais ao roteiro e alimentou a eterna briga ‘livro x filme’.

As cenas de “O Iluminado” são tão marcantes que são quase impossíveis de esquecer. Mesmo quem ainda não assistiu ao filme já deve ter visto muitas por ai: como a cena das meninas no corredor; o sangue que sai da porta do elevador; Jack Nicholson quebrando a porta do banheiro para caçar o filho e a esposa; o menino Danny falando ‘Redrum’. São realmente cenas notáveis. Muitas se repetiram em outros filmes, serviram inspiração, referência e foram parar até nos “Simpsons”.

fonte e texto na íntegra: assombrado.com.br

Sinopse:
Durante o inverno, um homem é contratado para ficar como vigia em um hotel no Colorado e vai para lá com a mulher e seu filho. Porém, o contínuo isolamento começa a lhe causar problemas mentais sérios e ele vai se tornado cada vez mais agressivo e perigoso, ao mesmo tempo que seu filho passa a ter visões de acontecimentos ocorridos no passado, que também foram causados pelo isolamento excessivo.

Para assistir segunda versão deste filme, na verdade uma mini-série compilada em 3 midias de 90 minutos cada, clique aqui

Ficha Técnica:
Direção: Stanley Kubrick
Gênero: Terror
Origem: EUA
Duração: 144 min.
Elenco: Jack Nicholson, Shelley Duvall, Danny Lloyd

Torrent+Legenda: The Shining.1980


 

Curiosidades:

– As gravações demoraram mais de um ano devido aos detalhes técnicos;
– Shelley Duvall não gostava da direção de Kubrick e frequentemente entrava em conflito com o diretor sobre as falas no roteiro;
– O roteiro sempre estava sendo modificado, fato que incomodava o elenco. Shelley Duvall chegou a ficar doente por meses e a perder cabelo por causa do estresse das gravações e Jack Nicholson nem sequer lia o roteiro por saber que logo mudaria;
– Stephen King não apreciou muito o filme e frequentemente relembra que esta é uma das únicas adaptações de seus trabalhos que ele poderia odiar;
– Stanley Kubrick, um cético assumido, costumava ligar para Stephen King, um religioso fervoroso, às 3 da manhã (a hora do Diabo para muitos crentes) somente para perguntar ‘você acredita em Deus?’;
– No livro de King o quarto amaldiçoado tem o número 217, mas devido à preocupação de que ninguém mais quisesse ficar no quarto 217 de nenhum hotel Kubrick mudou o número para o inexistente 237;
– A cena em que Dick explica o significado de ‘iluminado’ para Danny foi refeita 148 vezes e está no Guinness Book of Records por ser a que contém mais tomadas na história dos filmes. A cena em que Wendy desce as escadas balançando um taco de baseball também está no livro como a segunda cena com mais tomadas (145), mas isso foi desmentido pelos câmeras que disseram haver no máximo 45 takes;
– Stanley Kubrick havia pensado em Robert DeNiro e Robin Williams para o papel de Jack, mas acabou descartando ambos por pensar que DeNiro não era psicótico o suficiente em Taxi Driver (1976) e Williams era psicótico demais na série Mork & Mindy (1978);
– Em todas as cenas em que Jack fala com um fantasma existe um espelho no local, o que sugere que ele provavelmente está falando consigo mesmo. A única cena que não contém espelhos é a da dispensa, porque Jack está falando com o fantasma através da porta;
– Ná época do lançamento do filme a censura não permitia mostrar sangue em trailers de filmes, mas o de “O Iluminado” é basicamente a cena do sangue escorrendo do elevador. Isso aconteceu por que Kubrick convenceu os censores de que aquilo era água com ferrugem;
– Danny Lloyd tinha apenas 6 anos quando fez o filme e Kubrick o protegia de qualquer choque fazendo-o acreditar que estava atuando em um filme de drama. Danny só soube do que o filme realmente tratava quando viu uma versão extremamente editada aos 13 anos e só viu o filme em sua íntegra aos 17;
– Uma porta de madeira leve havia sido preparada para a cena do banheiro, mas Jack Nicholson havia sido bombeiro anteriormente e a quebrou com apenas uma machadada. A solução foi usar uma porta real com madeira bem pesada e pedir para Nicholson regular a força das batidas;
– Kubrick proibiu todo o elenco de ter qualquer simpatia com Shelley Duvall. Apesar de suas frequentes brigas no set, Kubrick disse que isso era necessário para fazê-la se sentir sem esperança e abandonada para atingir a perfeição nas tomadas de sua personagem;

  8 Comentários para “The Shining – 1980”

  1. CLASSICÃO !!!

    So classifico como OTIMO pq eu prefiro a versão que saiu em seriado no EUA acho que em 1998 que é mais fidedigna ao livro que este filme !!

    Adoro o Stephen King…. Dakota ta ligada SrSRSR

     
  2. não podiam ter escolhido cara melhor pra fazer o personagem naquela época ele tinha mais cara de louco!! kkkkkkkk

     
  3. Um dos melhores filmes de todos os tempos, e o melhor de terror. Amo tanto o filme que tatuei uma frase do filme, aquela que ele escreve na máquina de escrever, mais fiz algumas modificações hehe’

     
  4. A Maldição (Thinner) vi há mto-mto tempo, sequer lembro direito. Mas deve ser bom msm, tanto q o diretor Sam Raimi copiou descaradamente a história, pra fazer seu filme ARRASTE-ME PARA O INFERNO de 2009.
    Dolores Claiborne e The Shawshank Redemption (q inclusive é constantemente citado em listas de melhores filmes de todos os tempos) eu ñ assisti, rs :O Eles ñ fazem mto o meu estilo de filme, e nunca tive tanta vontade de assisti-los. Talvez depois q eu terminar de assistir a todos os 91812738947 bilhões de filmes q baixei aqui do blog, eu arrume alguma coragem pra encarar pelo menos o The Shawshank rs.
    É o q eu tinha falado, apesar de ter virado caça-níquel através dos anos, a função de adaptar uma obra do Stephen é dificílima, pq um filme não é um livro, e a preocupação devia ser só com o cerne do livro e não suas extensões (monstros e figuras exóticas que o Stephen insere no universo dos seus livros). Pra mim, os erros dos diretores está na hora em q eles optam pela narrativa literal e abusam desses fatores surreais de q eu falei (tanto q as adaptações cinematográficas de King q mais fizeram sucesso foram as mais dramáticas).
    Mas teve outros dois q me lembro de ter gostado mto tb. À Espera de um Milagre, onde achei q foi colocada uma atmosfera dramática bem coesa e as subtramas tb foram mto bem apresentadas, e Louca Obsessão, q não tem nem o q dizer da atuação impecável da Kathy Bates!
    Ah, eu já sou aficcionada por filmes, qdo mistura com livros então, rs… ;)

     
  5. Não li esse livro, então talvez por isso eu tenha amado tanto o filme (mas tb, esse é um Kubrick, né!), pq sinceramente acho q a grande maioria dos filmes adaptados dos livros de King são decepcionantes. Stephen King é um escritor tão excepcional, tão brilhante, q eu acho q deve ser realmente MUITO difícil fazer uma adaptação cinematográfica à altura de seus livros. Lembro q decepção senti qdo assisti Desespero (Desperation). Foi o primeiro livro de King q li e claro, me apaixonei perdidamente por seu estilo de escrever. Qdo soube do lançamento do filme, fiquei louca de ansiedade pra assistir. O q eu senti a seguir foi raiva por Mick Garris ter conseguido estragar uma história q era perfeita. Digo o mesmo do 1408, com John Cusack, ou de O Nevoeiro, ou ainda O Apanhador de Sonhos. Fiquei me perguntando como esses diretores conseguiam não acertar em filmes cujas histórias já estavam prontas e a nível da perfeição. A partir daí comecei a torcer pra q Stephen King parasse de autorizar a adaptação dos seus livros para o cinema, porque francamente… Quem assiste aos filmes sem ter lido os livros, acaba ñ se animando em ler depois, isso se a pessoa não começar a duvidar da genialidade de King.

     
  6. Desculpem ser do contra, mas, eu odiei esse filme. Sou um grande fã do Stephen King e achei essa uma das piores adaptações dos livros dele. O Kubrick destruiu a história original. O que torna o filme assistível é o Jack Nicholson(excelente interpretação) e você nunca ter lido o livro.

     
  7.  
  8. Eterno! Classico dos clássicos! Cinco estrelas! Top! Ok… Já chega XD
    Zom B.

     
error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: