jun 052015
 

preferenciasLeia e aprenda sobre as principais configurações básicas iniciais no seu programa µTorrent e BitTorrent para melhor aproveitamento no download e no sistema. Longe de ser uma ‘receita milagrosa’. Os resultados das possíveis alterações afetam na estabilidade na conexão, no equilíbrio da velocidade e formas de otimizar no seu Cliente Torrent no sistema operacional. Leia sobre a descrição de cada uma (as básicas) para que você possa fazer as suas escolhas. Acompanhe as lâminas (telas) das ‘opções e preferências’ com detalhes. São bem claras e auto-explicativas e com interface amigável do programa, facilita seu manuseio. Aqui você vai ampliar o seu conhecimento!

Para habilitar estas ‘janelas’. no programa Torrent vá em ‘OPÇÕES’ e depois ‘PREFERÊNCIAS’ ou use o comando CTRL+P.


TELAS DE CONFIGURAÇÕES DAS PREFERÊNCIAS

uTorrent Configurações Gerais1. Geral

Na sessão ‘Integração com o Windows‘.
Iniciar o uTorrent ao iniciar windows: o melhor é executar depois de iniciar o sistema. Ele tem real utilidade se for um computador exclusivamente para esta finalidade. Nem mesmo pessoas com mais experiência usam este comando
Iniciar Minimizado: Esta opção evita “saltar a janela do programa” na tela, aparece apenas o ícone na barra de status do sistema (ao lado do relógio);
Associar com arquivos torrent: Facilita o uso do programa e com os arquivos que ele manipula;
Verificar associação ao iniciar: nos casos em que algum outro programa associou alguns arquivos antes de executar o uTorrent
Instalar IPV6/Teredo: instalar o protocolo “Microsoft TCP/IP version 6” , não há necessidade de configurar nada em sistemas operacionais mais atuais), nos casos em que não instale por padrão. Manualmente o caminho é nas ‘propriedades da sua conexão’ e faz a instalação do windows

Na sessão Atualizações & Privacidade é auto explicativo.
Instalar automaticamente atualizações é mais prático, levando em conta que são bem esporádicas, deixe marcado.
Atualizar para versões beta, só é recomendado para quem tem conhecimento intermediário com o programa.
Enviar informações detalhadas durante a verificação de atualizações (sempre anônimas) são informações que você vai enviar aos servidores sobre seus ‘hábitos’ de internet, ao que se refere o uso do programa e não o conteúdo que esta compartilhando. Se quer ser colaborador, deixe marcado.
Usar senha para tecla-chefe se quer controle absoluto no programa sem que ninguém altere, você coloca uma senha e configura a tecla que vai abrir o programa (opcional)

Na sessão Enquanto baixa tem uma opção que pode ser interessante aos usuários avançados:
Colocar .!ut aos arquivos incompletos para destacar os arquivos que não completaram download, mas tem algumas vezes que, mesmo depois de concluído o download do arquivo, não remove esta terminação. Portanto, deve se fazer o controle no painel onde tem a lista dos arquivos compartilhados, se completou o download.
Pré-alocar todos os arquivos para organizar melhor a “re-construção integral” do arquivo compartilhado. Deixe marcado
Prevenir Standby se houver torrents ativos evita dos arquivos deixarem de compartilhar dados, quando houverem outros em atividade.


utorrent-configUI2. Configurações UI

Modificando um pouco a Interface, é possível ter mais agilidade ao verificar os .torrents, porem essa opção não tem nenhum efeito em relação a velocidade em que os .torrents são baixados.

Na imagem ao lado, está a configuração mais amigável para a maioria dos usuários. Em Opções de Exibição, que é auto explicativa, tem uma que é a “confirmação para excluir rastreadores“, para quando realizar esta tarefa. Deixe desmarcada, pois quem atualiza os rastreadores, sabe o que está fazendo.

Em Bandeja do Sistema esta relacionado aos comandos e o layout da interface, use as mesmas da imagem. E Quando adicionar Torrents, mesmas configurações da imagem. Ações de Clique Duplo use as ilustradas ou altere conforme a sua preferência. Apenas não esqueça o que escolheu.

utorrent-dir


3. Os Diretórios do uTorrent:

A tela DIRETÓRIOS é a responsável pela organização de arquivos que você vai compartilhar (e fazer download).

Aqui seguem as dicas especiais de como fazer isto de forma simples e prática.

Por “padrão de instalação”, estas opções ficam em branco, pois aponta como a pasta “downloads” do sistema para esta finalidade e os torrents sempre se armazenam no sistema que se localiza em
C:\Users\.USER.\AppData\Roaming\uTorrent
ou:
CMD “%AppData%\uTorrent” (sem aspas)

Dica:

  • No seu sistema, em ‘Computador’, na “raiz” do HD, crie uma pasta com o nome de ‘Torrents’, assim cada vez que for executar os arquivos .torrent, automaticamente apontará para esta pasta, separando-as de outros downloads.
  • Dentro desta pasta, crie outra chamada “BackUp”, para armazenar todos os torrents que usar, organizados por data de criação. Isto ajuda na seleção posterior ou se acaso apagou algum ou simplesmente precisou reinstalar, formatar o HD. É simplesmente backup, no entanto, muito eficaz.

Assim feito, aponte o caminho em Localização dos Arquivos Baixados para a pasta criada dos novos downloads [torrent] e não marque nada na seguinte (Mover downloads completos para). E em Armazenar .torrents em aponte para a pasta criada dos novos .torrents [backup]


utorrent-conex-porta4. Conexão. Neste próximo item observe bem as configurações.

Esta parte é de extrema importância para o funcionamento do programa.

Em versões anteriores (antes de 2014) era necessário ‘lembrar que se houvesse uma porta utilizada ocupada, precisaria localizar outra ou ainda a a ação de em Porta Aleatória’. Manteve-se a opção ‘Alternar porta a cada início’ e ‘Liberar no Firewall do Windows’, se for outro programa de firewall, deve ser feito manualmente. Em alguns casos ‘lembrar de habilitar o mapeamento UPnP’.

Modo de Escuta na PortaPorta usada para conexões de entrada é um mistério. Nas versões bem anteriores,  ‘em tese’, esta opção (“Porta usada para conexões de entrada”) permite escolher um valor aleatório entre 55000 e 60000. Estas ‘portas’ normalmente são necessárias para liberar o roteador e nos casos específicos de algumas marcas, é melhor consultar o manual do fabricante.

Dica: Já foram feitos muitos testes com estes valores e por incrível que pareça, existe uma “porta” que é válida para a maioria das conexões, que é a 45632. Use este valor e o programa terá mais estabilidade e funciona na maioria dos provedores de conexões de banda larga e desmarcada a opção ‘alternar porta a cada início‘.

As opções Habilitar mapeamento UPnP, Mapeamento de porta NAT-PMP e Liberar no Firewall do Windows deixe-as marcadas, pois elas estão relacionadas às configurações do sistema operacional.  Observe a opção Alterar porta a cada início deixe-a desmarcada para que não altere a “famosa porta 45632“. Nas versões anteriores o ‘habilitar a o mapeamento UPnP‘ não era uma solução muito eficaz, agora é possível encaminhar a porta manualmente ou descobrir portas aleatórias.

utorrent-conex-proxy


O “Servidor Proxy” é um recurso utilizado por administradores de rede e são bem específicas. Estes profissionais tem os dados e sabem fazer as alterações necessárias. Existem alguns “aventureiros” que usam proxy http com o IP padrão (127.0.0.10), funcionava razoavelmente bem nas versões bem anteriores ao uTorrent 3.4.3.  A maioria dos trackers privados não permitem o uso de servidores proxy, então essa opção não deve ser usada A MENOS QUE VOCÊ SAIBA EXATAMENTE O QUE ESTÁ FAZENDO. Digamos que esteja numa empresa privada e precise de um servidor de proxy pra conectar, peça ajuda ao administrador de redes de sua empresa.

utorrent-banda


5. Largura da Banda (leia em detalhes sobre esta lâmina, clicando aqui)

Como configurar: Se usar o valor ‘0’ (zero), o programa vai exercer a sua função de forma privilegiada no sistema. Limitar as velocidades um pouco abaixo da máxima possivelmente vai ajudar você a manter uma boa performance no sistema operacional e no uso da Internet (e não apenas o cliente Torrent).

Em Taxa Máxima de Upload, nunca deixe valores muito baixos, pois lembre-se que o sistema P2P funciona graças ao compartilhamento, então para receber você deve enviar.

No Limite de taxa de Download Global e a Taxa máxima de download (KB/s). tem particularidades:
– Em d
iversos testes realizados na versão 3.4.3 do uTorrent, a melhor opção foi a deixar o valor ‘zero’ (ilimitado).
– No BitTorrent alterar para 7000 estabiliza a conexão e equilibra o download.
– Por vezes dá certo no uTorrent. (Leia logo abaixo, ‘como calcular este valor’.)

Não marque nada em Taxa de upload quando não houver downloas (KB/s) é util para quando você cria um .torrent e quer manter ele ‘semeando’ e aos demais usuários, não atrapalha em nada e ajuda no compartilhamento.

Depois em Opções de taxa Limite Global, que está relacionado com as opções anteriores, deixe marcadas as opções Aplicar taxa limite para transporte geral e para conexões uTP. Também pode ser útil, especialmente se você usa internet discada, rádio, compartilhada ou um serviço de banda larga lento. (Leia logo abaixo, ‘como calcular este valor’.)

E na opção Parar transferências quando o usuário interagir, se deixar desmarcado, o programa não interrompe quando usar o dispositivo (mexer o mouse, por exemplo).

Logo abaixo, valores indicados para conexão banda larga móvel. Eles variam  com o tipo de conexão que o usuário faz e de cada provedor de internet. Os que recomendamos aqui são ‘quase mágicos’, eram usados principalmente com conexões discadas, rádio, bem como realizados diversos testes no uTorrent e no BitTorrent, tiveram bons resultados Portanto apresentamos as opções mais viáveis:

Número máximo de conexões use o valor 200 até 250;
Pares conectados por torrent
use o valor 100 até 200;
Números de slots para upload por torrent
use valor 4 até 8 e 
Usar slots de upload adicionais se a velocidade de upload
 <90% deixar marcada.


Como calcular o valor ideal para Limite de taxa de Download Global e a Taxa máxima de download (KB/s)?
Tenha em mente também que na base do erro/acerto você pode até obter melhor resultado. A porcentagem de 30% do valor total [UP/DOWN] ‘não está escrita nas estrelas’. Use o cálculo como ponto de partida e caso queira, tente um número mais alto ou baixo para ver se funciona melhor pra você. O resultado é aproximado e não muito exato.

Supondo que se tenha uma conexão de (+/-) 10.000 kb (10Mb), use uma taxa 30% menor que o máximo, algo em torno de 7000 (a medida é em KB). Pvelocidade-netreferencialmente o programa vai trabalhar de maneira estável e manter uma velocidade mais equilibrada para todos os downloads que está executando. Se manter o ‘0’ (zero) ele sempre vai usar o máximo de possibilidades de forma aleatória e o programa – no sistema – terá preferência na banda da conexão, no geral.

Referência Padrão ANATEL para medir a velocidade
– requer instalação do Java atualizado
– recomendamos usar o Firefox ou IE para fazer a medição
– Link: www.brasilbandalarga.com.br


utorrent-bit

6. Aqui temos os Recursos Básicos do BitTorrent como arquivos, o programa homônimo é o “irmão siamês do uTorrent“. Use as mesmas marcações como na ilustração ao lado e observe se está desmarcado a opção Limitar largura de banda de par local. Como o próprio nome diz, ele apenas ‘limita’ a velocidade. No item IP/hostname à repostar ao rastreador deixe em branco.

Protocolos de criptografia são protocolos de comunicação projetados para fornecer garantias de segurança de vários tipos, utilizando mecanismos de criptografia: confidencialidade, integridade, anonimato.

O termo “protocolo” é usado em um sentido amplo, para incluir combinações off-line como a criptografia de todos os gêneros. 

Essa mudança faz com que o uTorrent consiga estabelecer conexões tanto criptografadas, quanto não criptografadas. Com isso, há um aumento nas opções de peers e, consequentemente, de compartilhamentos

Em Protocolo de Criptografia existem três opções: ATIVADO, DESATIVADO, FORÇADO. Use a opção Ativado simplesmente, nada de “forçar” e se ficar “desativado”, perde-se a oportunidade de conseguir “partes” de arquivos em algum lugar na web. Portanto deixe marcada a opção Permitir conexões não criptografadas, uma vez que nem todos os arquivos compartilhados tem por padrão a criptografia.

O protocolo de saída é um recurso importante para quem possuí planos de Internet que limitam a velocidade conforme o uso, pois era a forma ‘legal’ de burlar o ‘ilegal’ e sujo esquema de propaganda enganosa feita pelas operadoras de Internet.


utorrent-limites7. Limites de Transferência

Esta lâmina tem configurações para habilitar limites de transferência, uma continuidade da configuração acima (protocolo de saída). neste caso inserir valores que combinem com o tipo de plano de conexão de sua operadora de internet.

Em Histórico de uso pelo periodo selecionado, mostra o que você têm feito nos útimos 31 dias e estes dados são os mesmos que os servidores recebem anonimamente dos usuários (vide sobre este assunto logo acima, neste deste post).

Se clicar em “limpar histórico” ele vai “resetar” os dados e fazer nova contagem, começando ‘do zero’.


utorrent-fila

8. Fila de peers seed na conexão.

Por padrão, em Configurações de Fila nos itens Número máximo de torrents ativos (upload ou download) vem o valor 8 e para Numero máximo de downloads ativos o valor 5.

Se você for um usuário que faz poucos downloads, estes valores são razoáveis. Pode até usar o valor 10, cada um. Usuários que fazem downloads de muitos arquivos, também podem usar um valor maior, como 20, 50, 50.  Eles funcionam como uma forma de priorizar o uso da conexão e manipulação dos peersseeds no torrent e que responsáveis pelo compartilhamento

Em Objetivo de Semeação (Valores padrão), ideal para colaboradores, usuários e ‘cultivadores’ de torrent é uma ferramenta importante. O valor de 100% é o mesmo valor do ‘ilimitado‘, porém em número exato: 100% não atrapalha em absolutamente nada. Nas opções Tempo mínimo de semeação (em minutos) e de sementes disponíveis, deixe valor ‘zero‘ e desmarcada a opção tarefas de semeação têm maior prioridade do que tarefas de download.

Mas se você for um usuário com algum conhecimento, pode alterar os valores que são calculados em minutos (60m = 1h). Pode também marcar tarefas de semeação têm maior prioridade do que tarefas de download.

Quando o utorrent alcançar o objetivo de semeação, em seguida vem Limitar taxa de upload (KB/s): o valor que for colocado ali será o limite e não vai ultrapassar, no entanto, também não “força” o programa a executar aquela velocidade, apenas limita. Use se realmente quer fazer isto, não há necessidade de alteração.


utorrent-playAs telas Agendador e Remote são auto explicativas, apenas ocuparia espaço ilustrar aqui. Por padrão elas vem desativadas.

A tela Playback está relacionada ao player que vai executar a mídia que completar o download. Use a opção Defaul media Player se precisar usar, vai abrir o player padrão do sistema.

Os usuários pró, nesta opção de “Streaming”, define o reprodutor que será utilizado para pré-visualizar as mídias que estiverem sendo baixadas, ajustar o tempo de carregamento (buffer) das reproduções, reprodução é iniciada sempre que uma parte for carregada, ainda assim é recomendado somente para usuários que possuem conexões de alta velocidade. Do contrário, a reprodução está sujeita a “congelamentos”. Esta opção é melhor utilizada se usar o uTotorrent-Pro , que tem um player próprio.

utorrent-etiDispositivos Pareados é para usuários avançados, pois é possível parear mobiles, driver remotos ou portátil, apple tv e outros dispositivos.

A opção Etiquetas são semelhantes a tags e categorias dos arquivos e isto pode ser feito no momento do carregamento do arquivo .torrent.

Elas são úteis em comandos que utilizem regras específicas para esta finalidade (uso intermediário e avançado) ou simplesmente uma referência (uso básico). Somente se quer fazer isto, neste caso é auto-explicativo.

O que você aprendeu até aqui e que vai fazer uma única vez (possivelmente) está relacionado às configurações básicas iniciais no seu programa uTorrent, para melhor desempenho de uso. As configurações em AVANÇADO são específicas (e também muito úteis), pois será onde vamos adicionar e alterar algumas configurações para otimizar a interface do programa o uso. 


⇒ Saiba mais sobre o Torrent. Continue lendo!


O material aqui publicado, são compilações de vários sites, alguns deles com informações sobre comandos que já foram corrigidos em versões mais atuais (maio/2015).
Todas as informações foram atualizadas, mantendo o teor do texto de origem.
Fontes: http://www…

  • hardware.com.br/comunidade/guia-torrent/1014399
  • tecmundo.com.br (fragmentos diversos)
  • wiki.hidemyass.com/UTorrent (em inglês)
  • help.utorrent.com  (em inglês)

  Nenhum Comentário para “µTorrent e BitTorrent – Básico”

error: Content is protected !!