jun 052015
 

seeds-perrs-leechOs seeds leechers e peers. Conheça o ‘sistema nervoso’ de um programa torrentEntenda um pouco sobre cada uma destas ferramentas e recursos que se realizam neste ‘mundo virtual’.

Um dos mais elogiados programas de compartilhamento de arquivos via torrent, o BitTorrent tem mais de 200 milhões de usuários e o µTorrent, 150 milhões . Com a popularidade crescente, também surgiram muitas ferramentas para aproveitar melhor os recursos do programa, bem como, na internet há várias fontes de arquivos torrent. Muitos sites disponibilizam este tipo de arquivo. Todos funcionam de maneira semelhante, o que os diferencia são as fontes que eles buscam. 

A principal motivação em usar o torrent é a forma como é realizada a rede de troca de arquivos. Peer-to-peer (do inglês par-a-par ou simplesmente ponto-a-ponto, com sigla P2P), que é uma arquitetura de redes de computadores onde cada um dos pontos designa a comunicação unilateral entre o usuário e o servidor. Desta maneira, forma-se a conexão entre eles. Assim, tem-se uma estrutura binária de compartilhamento de arquivos – um servidor e um usuário.

A regra entre as pessoas que fazem uso do torrent para compartilhar arquivos é a de que ‘sempre deixe arquivos livres para download e não seja egoísta’. Lembre-se de que se você baixou determinados arquivos, foi graças a ajuda de várias pessoas que decidiram compartilhar estes arquivos. Faça o mesmo! Agradeça “semeando” os arquivos baixados por um tempo.

tracker-leech

PEERS = são os ‘pares’, ‘semelhantes’, ‘similares’; ‘colegas do mesmo nível’, quando se trata de arquivos compartilhados, são “os pares” do mesmo arquivo, ou seja: as pessoas que estão baixando do seu compartilhamento.

Peers são importantes se você pensar que se eles ‘baixam’ de você e também ‘baixa’ de outros, partes que você não tem, portanto uma hora o ‘teu pareamento’ será mais um na lista de seeds te ajudando.

SEEDS = Os seeds são relevantes: quanto mais seeds (fontes em P2P), mais rápido seu download. Refere-se ao número de pessoas de onde você esta fazendo o download (o certo seria dizer ‘compartilhamento’).

LEECHERS = Popularmente conhecidas como as ‘sanguessugas’, são pessoas que ainda estão baixando o arquivo. Se uma pessoa já baixou, por exemplo, 10 % do arquivo, esses 10 % que ela ‘baixou’ também estão sendo compartilhados com todos os outros.

Então, quando você está baixando um torrent, você está puxando dados tanto de quem já tem o arquivo por inteiro quanto de pessoas que, como você, ainda estão baixando, mas já baixaram mais do que você. Do ponto de vista técnico, imaginando o arquivo em sua origem (um link ou um servidor), seeds são os que tem o arquivo completo e peers são os que estão atualmente baixando algo. Quanto mais seeds e peers, melhor, a não ser no caso de conter muito mais peers do que seeds.

O conjunto de todos os peers que participam em um torrent é denominado swarm, ou enxame, que vai executar um ‘trabalho de torrent‘ [formação grupos com distribuição eficiente de arquivos]

TRAKER = Os trackers são servidores responsáveis em dizer ao seu programa de Torrent com o IP dos seeders e leechers. Quanto mais trackers, mais seeders e leechers.

Todo Torrent precisa de pelo menos um tracker. Como o mesmo arquivo .torrent normalmente acaba sendo enviado para mais de um site de Torrents, o .torrent que você tem pode não ter os mesmos trackers que o arquivo .torrent da mesma coisa que você está tentando baixar em outro site. Porém, todos os Torrents possuem uma identificação única, que garante que este Torrent é o mesmo Torrent que outro, ou não. Essa identificação é o seu Hash,

Observação: existe um site, o torrentz.eu, que trabalha de forma semelhante ao Google, procurando em todos os grandes sites de Torrent pelo mesmo Torrent e juntando sua lista de trackers, criando assim um tracker centralizado.

Cada arquivo compartilhado no programa de Torrent, localizados pelos trackers, é dividido em pequenas partes iguais chamadas peças. Estas podem ter 16 KB, 32 KB, 1 MB, enfim, tudo depende da forma como o compartilhamento foi feito. Para facilitar a transmissão, cada peça pode ainda ser subdividida em blocos.

error: Content is protected !!